• Prêmio Melhor Cidade
  • Prêmio Melhor Destino de Inverno
  • Prêmio Prefeito Empreendedor
  • Transparência na Internet
  • Travellers Choice

Pedreira gera economia de cerca de R$ 300 mil

A reativação da Pedreira Municipal de Gramado, localizada na Várzea Grande, proporcionou melhorias e agilidade nos serviços realizados pelas secretarias de Obras e Agricultura, além de garantir economia aos cofres públicos, já que a brita, utilizada diretamente nos serviços de recuperação de asfalto, estradas e drenagem, é produzida pelo município. A estimativa é que a Pedreira Municipal gere uma economia de R$ 300 mil aos cofres públicos em 2017. Neste ano, até agora, o local produziu 14 mil m³ de brita.

“Estamos cumprindo nosso compromisso de redução de despesas para investir em melhorias para a comunidade gramadense. A reativação da pedreira é parte importante desse processo”, garante o prefeito Fedoca – João Alfredo de Castilhos Bertolucci (PDT).

Em 2017, a Pedreira funcionou até março e voltou a operar na extração do basalto em julho, quando a Prefeitura de Gramado, por meio das secretarias de Obras e do Meio Ambiente, conseguiu obter a declaração que autoriza a exploração do solo por mais quatro anos, documento entregue pelo Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM). A licença de operação e a licença ambiental haviam vencido em novembro do ano passado e, este ano, a administração iniciou os processos de regulamentação.

“Durante o período de adequação, precisávamos comprar a brita. Agora a comunidade é atendida com mais eficiência e rapidez. Diversos bairros têm ganhado recuperação de asfalto, como Floresta, Dutra, Carniel, Várzea Grande, Avenida Central, Três Pinheiros, Moura, Prinstrop, Centro e Planalto, por exemplo”, avalia o secretário de Obras, Flavio Souza.

Para gerar ainda mais agilidade na produção de brita, um britador que estava quebrado desde setembro de 2016 passou por conserto, sem custos para a administração por conta da garantia total, e voltou a auxiliar no funcionamento da pedreira. “Desde o início da gestão, buscávamos viabilizar o conserto do britador para facilitar a produção”, complementa o secretário Flavio.

 Parceria entre secretarias e empresas de construção civil

Uma parceria entre as secretarias de Obras, Meio Ambiente e Planejamento auxilia na economia do material utilizado para o processo de britagem. Empresas de construção civil entregam à pedreira o material restante das detonações, utilizado para a fabricação de brita. Apenas com material de doação, a pedreira está com um estoque de cerca de 30.000 m³ de pedra, o que representa uma economia de R$ 500 mil aos cofres públicos por evitar gastos com explosão para a extração de basalto. Com a economia, a administração municipal pretende adquirir uma escavadeira com rompedor para os serviços no local.

 

Como funciona a Pedreira Municipal

A Pedreira Municipal está localizada no bairro Várzea Grande. A pedreira conta com dois caminhões, duas máquinas carregadeiras, dois britadores. São produzidos cinco tipos de brita: o pó de brita, o pedrisco e o rachão (utilizados para calçadas e asfaltos), e as britas 1 e 2 (utilizadas principalmente para melhorias nas estradas do interior). O material produzido é destinado à Subprefeitura da Várzea Grande e às secretarias de Obras e da Agricultura.