• Prêmio Melhor Cidade
  • Prêmio Melhor Destino de Inverno
  • Prêmio Prefeito Empreendedor
  • Transparência na Internet
  • Travellers Choice

Projeto da Casa Major é apresentado à comunidade

importante da nossa comunidade", afirmou.
O secretário estadual Victor Hugo salientou o protagonismo da sociedade como essencial para o resgate histórico. “Os empresários que colaborarem com a LIC podem ter a segurança de que terão esses valores abatidos do ICMS. É hora de recuperar a história de Gramado”.

 

O projeto - Os principais pontos apresentados foram as obras contempladas pelo restauro, como a revisão do telhado, recolocação de esquadrias nos lugares originais, nova rede elétrica, instalação de sistema de prevenção de incêndios e de ar-condicionado. O processo de restauro busca devolver ao local suas características originais, sendo necessário utilizar materiais semelhantes aos usados em sua construção original.

Para a realização do restauro, são previstos R$ 882.824,78 da LIC, R$ 100.817,27 da Prefeitura de Gramado e R$ 16.622 da Projettare, empresa que realiza o projeto. As empresas que apoiam iniciativas culturais aprovadas por meio da LIC têm o valor deduzido do ICMS (Imposto Sobre Comércio de Mercadorias e Serviços).

“As próximas etapas são visitas às empresas locais para captar o valor e esclarecer sobre o procedimento de abatimento fiscal do Governo do Estado”, explica o secretário da pasta, Allan John Lino.

Após a captação dos recursos e realização das obras de restauro da casa, serão iniciados os procedimentos para a criação do museu, o que inclui a construção do acervo com objetos e documentos do Major Nicoletti e de outras identidades culturais do município.

Estiveram presentes o vice-prefeito Evandro Moschem (PMDB), o promotor Max Roberto Guazelli e demais autoridades municipais.

 

Sobre a Casa do Major Nicoletti

A casa foi desapropriada pela Prefeitura de Gramado e teve o tombamento efetivado, inicialmente, pela Lei Municipal nº1.761, de 17 de novembro de 2000. Esse processo, no entanto, não havia assegurado proteção à totalidade do imóvel, tendo sido revogado e um novo tombamento efetivou-se por meio da Lei 3060, de 4 de dezembro de 2012, contemplando uma área de 2.047,92 m².

O terreno inclui uma casa de madeira de dois pavimentos, que mescla estilo arquitetônico italiano e alemão, jardim e platô, localizados na esquina da Avenida Borges de Medeiros com a Rua Emílio Sorgetz.